Coronavírus

Finlândia nega apoio ao plano de recuperação económico europeu

Lehtikuva Lehtikuva

Helsínquia diz que não está disposta a aprovar o plano tal como foi apresentado.

Especial Coronavírus

O Governo finlandês anunciou esta quinta-feira que recusa apoiar o plano de recuperação económico apresentado pela Comissão Europeia.

O Fundo de Recuperação da economia europeia no pós-pandemia prevê um montante global de 750 mil milhões de euros e de um Quadro Financeiro Plurianual revisto para 2021-2027, no valor de 1,1 biliões de euros.

O plano foi apresentado pela presidente da Comissão Ursula Von der Leyen. A recusa finlandesa vai ser tema de debate na cimeira de líderes da União Europeia marcada para de 19 de junho por videoconferência.

Portugal pode obter 26,3 mil milhões do fundo

Portugal poderá arrecadar 26,3 mil milhões de euros em subvenções e empréstimos no âmbito do fundo europeu.

Segundo documentos a que a agência Lusa teve acesso, Portugal poderá ter acesso a um total de 15,5 mil milhões de euros em subvenções (distribuídas a fundo perdido) e a 10,8 mil milhões de euros sob a forma de empréstimos concedidos em condições favoráveis.

O ministro do Planeamento diz que há fundos europeus previstos para 2021 que poderão ser adiantados e usados ainda este ano.

Nelson Souza foi ouvido esta manhã no Parlamento, onde defendeu ainda que as decisões europeias vão ser fundamentais para o plano de recuperação da economia portuguesa.

Os países mais afetados pela pandemia de Covid-19, Itália e Espanha, poderão receber, respetivamente, 172,7 mil milhões de euros (81,8 mil milhões de euros em subsídios e 90,9 mil milhões em empréstimos) e 140,4 mil milhões de euros (77,3 mil milhões de euros em subsídios e 63,1 mil milhões em empréstimos).