Coronavírus

Ministro diz que surto na Grande Lisboa não é causado pela sobrelotação dos comboios 

Ministro diz que surto na Grande Lisboa não é causado pela sobrelotação dos comboios 

Ministro das Infraestruturas volta a negar a sobrelotação dos transportes públicos.  

Especial Coronavírus

O ministro das Infraestruturas e Habitação voltou esta quarta-feira a dizer que o surto de Covid-19 na Área Metropolitana de Lisboa não ocorre por sobrelotação dos comboios.

Esta foi a resposta de Pedro Nuno Santos à interpelação do Bloco de Esquerda no Parlamento, que agendou o debate sobre o impacto da pandemia nos transportes e habitação na região da capital.

Marta Temido diz que transportes públicos não estão associados aos casos em Lisboa

Esta quarta-feira, também a ministra da Saúde afirmou que os transportes públicos não estão associados a nenhum dos novos casos de infeção na região de Lisboa e Vale do Tejo.

"Os transportes públicos não estão associados a nenhum dos novos casos de infeção", afirmou Marta Temido na comissão parlamentar da Saúde, onde está hoje a ser ouvida.

HÁ OU NÃO GENTE A MAIS NOS TRANSPORTES DE LISBOA?

A SIC acompanhou esta semana as principais paragens de transportes nos dois concelhos mais problemáticos do país - Amadora e Odivelas.

A dificuldade em manter o distanciamento social nos transportes públicos tem sido apontada como uma das razões do aumento de casos de Covid-19 na Grande Lisboa.

Os especialistas explicam que a presença de assintomáticos nos transportes é uma das razões para o aumento de casos na Área Metropolita de Lisboa.

Área Metropolitana de Lisboa reforça oferta de transportes públicos

A Área Metropolitana de Lisboa reforça a partir desta quarta-feira a oferta de transportes públicos, sobretudo de autocarros, permitindo que a capacidade fique a 90% da que existia no mesmo período do ano passado.

Na quinta-feira, o primeiro-secretário da AML, Carlos Humberto, informou que houve "um entendimento com os operadores" de transportes de que a partir de hoje existirá um "reforço significativo da oferta".

Segundo o responsável, "a ideia é ter uma oferta de cerca de 90%" em relação à capacidade existente no mesmo período do ano passado, mas poderão haver reforços "naquilo que vier a ser preciso", nomeadamente nas "linhas que trazem passageiros para a capital, Lisboa".

Câmara de Cascais tomará medidas se AML não reforçar a 100% os transportes públicos

O Presidente da Câmara Municipal de Cascais disse que vai tomar medidas, caso a Área Metropolitana de Lisboa não reforçar a 100% os transportes públicos.

Carlos Carreiras promete travar a entrada de autocarros no concelho, medir a temperatura aos passageiros e obrigá-los a trocar para transportes da autarquia.