Coronavírus

Portugal devia "centrar a proibição no passageiro e não no voo"

Associação das Companhias Aéreas em Portugal contesta medidas do Governo em relação à proibição dos voos.

Especial Coronavírus

O Governo português manteve a proibição de aterragem e descolagem em Portugal de companhias aéreas de fora da União Europeia, algo que não acontece noutros países europeus. Esta é uma decisão criticada pela Associação das Companhias Aéreas em Portugal.

O diretor executivo da associação, António Moura Portugal, considera que esta não é uma decisão adequada e sublinha que o Governo devia centrar a proibição no passageiro e não no voo e "permitir que as companhias operem e possam trazer os ditos passageiros seguros".

Na Edição da Noite da SIC Notícias, o diretor executivo da associação considerou que para Portugal "é mais importante manter ligações aéreas seguras do que estar pura e simplesmente a comportarmo-nos como se não precisássemos delas para nada".

O Governo mostrou-se insatisfeito, esta sexta-feira, como facto de Portugal ter ficado de fora do corredor aéreo britânico. Tanto o primeiro-ministro como a ministra da Saúde contestaram a decisão.

  • Covid-19. Conselho de Ministros anuncia hoje novas medidas

    Coronavírus

    Portugal resgista este sábado um novo máximo de internados em cuidados intensivos. O Conselho de Ministros está reunido e vai decretar "ações imediatas" de controlo da pandemia. O recolher obrigatório é uma das propostas do Governo. Os EUA continuam a ser o país mais afetado pela Covid-19. No Mundo há registo de mais de 45 milhões de infetados e 1,1 milhões de mortes.

    Ao Minuto

    SIC Notícias