Coronavírus

Mais 6 mortes e 233 casos de Covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas

Rafael Marchante

Balanço das últimas 24 horas feito pela DGS.

Especial Coronavírus

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta terça-feira a existência de um total de 1.668 mortes e 47.051 casos de Covid-19 em Portugal desde o início da pandemia.

São mais seis vítimas mortais e mais 233 novos casos de infeção nas últimas 24 horas.

Lisboa continua a ser a região que mais preocupa as autoridades de saúde, uma vez que há mais 143 infetados, ou seja, 61% dos novos casos registados em todo o país.

O norte tem mais 22 casos, o Algarve 17 e o Alentejo 10.

O número de doentes internados subiu para 472, mais cinco do que na segunda-feira. Nos cuidados intensivos estão 69 pessoas, mais seis do que no dia anterior.

Neste momento, já recuperaram da doença 31.550 pessoas.

OS PAÍSES MAIS ATINGIDOS:

  • Estados Unidos, com 135.582 mortos e 3.479.650 casos

  • Brasil com 72.833 mortes e 1.884.967 casos

  • Reino Unido com 44.830 mortes e 290.133 casos

  • Itália com 34.967 mortes e 243.230 casos

  • Índia com 23.727 mortes e 906.752 casos

O número total de pessoas infetadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia é de 13.000.166, das quais 569.990 morreram.

Covid-19: 65 dias após o início dos sintomas apenas 16,7% dos doentes mantém altos níveis de anticorpos

Vacina para a covid-19: Universidade russa concluiu testes em humanos

Os testes clínicos da vacina contra o novo coronavírus foram concluídos em voluntários da Universidade Sechenov, na Rússia, e os resultados da pesquisa comprovaram a eficácia do medicamento, disse a investigadora Elena Smolyarchuk à agência de notícias do país.

"A pesquisa foi concluída e provou que a vacina é segura. Os voluntários receberão alta nos dias 15 e 20 de julho", disse Smolyarchuk.

A primeira etapa da pesquisa sobre a vacina na Universidade Sechenov começou em 18 de junho, quando um grupo de 18 voluntários foi vacinado. O segundo grupo de 20 voluntários foi vacinado em 23 de junho.

Os voluntários permanecerão sob supervisão médica mesmo após receber alta.

"A última vez que toquei nos meus filhos foi a 18 de março". A portuguesa infetada há 4 meses

Tânia Poço está infetada há quatro meses com o coronavírus. Tem 31 anos e é de Tavira. Fez esta segunda-feira o décimo quinto teste à Covid-19 e, até agora, testou uma vez negativo e dois testes foram inconclusivos. Todos os outros deram positivo.

Teve os primeiros sintomas a 12 de março - sem olfato e paladar -, mas não imaginou que fosse Covid-19. Ligou para a Saúde 24 quando os sintomas começaram a aumentar.

Foi internada a 18 de março com falta de ar. "Já não conseguia quase andar com falta de ar", contou à SIC Notícias. Desde aí que vê os filhos apenas pela janela de casa.

O marido e os filhos foram para casa dos pais de Tânia. A algarvia tem estado sozinha em casa em isolamento.

LINKS ÚTEIS