Coronavírus

Covid-19 no Brasil: Pandemia avança nos Quilombos

Covid-19 no Brasil: Pandemia avança nos Quilombos

Comunidades negras rurais, formadas por descendentes de africanos escravizados, queixam-se de falta de apoio no combate ao coronavírus.

Especial Coronavírus

O Brasil ultrapassou a barreira das 80 mil mortes e já conta com mais de 2 milhões e 100 mil infetados, mas o cenário pode ser mais dramático, sobretudo em comunidades isoladas e sem acesso a testes ou cuidados de saúde.

Nos quilombos, comunidades formadas por descendentes de africanos escravizados, a pandemia não é a única ameaça: veio apenas expor a falta de políticas consistentes nos últimos 100 anos.

Estima-se que nestas comunidades haja cerca de 3.500 infetados e mais de 130 mortes. Nos dados do Ministério da Saúde brasileiro não há qualquer referência sobre o impacto do coronavírus nos quilombos e, como no resto do país, faltam testes.