Coronavírus

Situação de contingência mantém-se na Grande Lisboa até 31 de agosto

Armando Franca

Generalidade de Portugal continental continuará em situação de alerta.

Especial Coronavírus

A generalidade de Portugal continental continuará em situação de alerta e a Área Metropolitana de Lisboa (AML) em situação de contingência até ao final do mês devido à pandemia de Covid-19, anunciou hoje o Governo.

Segundo explicou a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, no final da reunião do Conselho de Ministros, esta decisão teve em conta que se mantêm "as mesmas condições de há 15 dias".

Para a tomada da decisão, acrescentou, foi feita uma avaliação "de todos os critérios definidos em abril pelo Governo, no início do processo de desconfinamento, relativamente à capacidade de resposta do SNS [Serviço Nacional de Saúde], à capacidade de testagem do SNS, à redução do número de doentes internados em enfermaria e em cuidados intensivos e à redução do número de óbitos".

HORÁRIOS DE COMÉRCIO PODEM SER ADAPTADOS PELAS CÂMARAS

Ainda assim, há novas regras mais flexíveis na Área Metropolitana de Lisboa, como explicou a ministra.

Os presidentes de Câmara Municipal passam a poder, "de acordo com um parecer das forças de segurança e da autoridade local de saúde", fazer alterações nos horários dos estabelecimentos de comércio a retalho e de prestação de serviços.

Estes estabelecimentos podem também passar a abrir antes das 10:00.

No que diz respeito aos serviços públicos, mantêm-se preferencialmente o atendimento presencial por marcação, determinando-se que o atendimento prioritário possa ser realizado sem marcação prévia.

Armando Franca

Neste momento, na AML, que está em situação de contingência desde o início de julho, a generalidade dos estabelecimentos comerciais têm de encerrar às 20:00.

Os hipermercados e supermercados podem permanecer abertos até às 22:00, mas não podem vender bebidas alcoólicas depois das 20:00, enquanto os restaurantes podem admitir clientes até à meia-noite, tendo de encerrar à 01:00.

6 mortes e 325 casos em Portugal nas últimas 24 horas

A Direção-Geral da Saúde anunciou esta quinta-feira a existência de 1.770 mortes e 53.548 casos de Covid-19 em Portugal, desde o início da pandemia.

O número de mortes subiu de 1.764 para 1.770, mais 6 do que ontem. Já o número de infetados aumentou de 53.223 para 53.548, mais 325.

Rafael Marchante