Coronavírus

Peru ultrapassa meio milhão de casos de Covid-19

Rodrigo Abd/ AP

O país é o terceiro Estado latino-americano mais afetado pela doença, atrás do Brasil e do México.

Especial Coronavírus

O Peru ultrapassou o meio milhão de casos de Covid-19 desde o início da pandemia, elevando o número de óbitos para 25.648, informaram na quinta-feira as autoridades peruanas.

Só nas últimas 24 horas, registaram-se 9.441 infeções, um novo máximo diário desde a chegada da epidemia ao país, há cinco meses, o que eleva o total de contágios para 507.996.

O país contabilizou ainda mais 3.658 mortes provocadas pela doença, em apenas um dia, após uma revisão efetuada pelas autoridades peruanas, em casos pendentes do resultado de análises laboratoriais.

Na quarta-feira, o Governo anunciou o regresso do recolher obrigatório ao domingo, a partir de 16 de agosto, após um recorde de infeções registado nas 24 horas anteriores.

O recolher noturno é obrigatório todos os dias e a violação destas regras sujeita os infratores ao pagamento de uma multa de 1.800 dólares (1.524 euros).

O executivo proibiu igualmente as reuniões familiares com membros que não vivam na mesma casa, principal fonte de contágio com o novo coronavírus no país.

Peru iniciou o desconfinamento gradual a 1 de julho, após cem dias de quarentena

O número de casos tinha diminuído em meados de junho, mas voltou a aumentar desde o levantamento da quarentena em 18 dos 25 departamentos do país, incluindo a capital, Lima.

Os restaurantes reabriram e os voos domésticos foram retomados, mas a flexibilização, destinada a reavivar a economia, levou a um ressurgimento de infeções, criando receios de sobrelotação hospitalar.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 750 mil mortos e infetou quase 21 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Veja também:

  • 34:18