Coronavírus

Wuhan foi palco de festa de música eletrónica que juntou milhares

Foi o centro da pandemia, mas já está livre do coronavírus desde maio. Mesmo assim, há quem considere que não é razão para não serem acauteladas as recomendações da OMS.

Especial Coronavírus

A cidade chinesa onde foi detetado o novo coronavírus recebeu este fim de semana uma festa de música eletrónica que juntou milhares de pessoas, que nao cumpriram as normas de segurança recomendadas pela Organização Mundial de Saúde.

Facto é que Wuhan já não regista novos casos de covid-19 desde maio, um argumento que não convenceu os mais críticos, que condenaram a realização do evento nas redes sociais.

A festa foi realizada no sábado, dia 15, no Maya Beach Water Park, que reabriu em junho e tem a capacidade limitada a 50%.

"É assim que se provoca uma segunda ou terceira vaga da pandemia", é um dos comentários que se pode ler nas redes sociais.

A Organização Mundial de Saúde já reagiu às notícias sobre a festa, salientando que cenários semelhantes se têm verificado noutros países.

"Não devemos estar a culpar as pessoas por quererem viver as suas vidas, todos nós queremos viver as nossas vidas, todos nós queremos voltar ao que era "normal". Acho que só precisamos de ter a certeza que a informação que está a chegar, principalmente aos jovens e crianças, é de que eles não são invencíveis", afirmou a epidemiologista Maria Van Kerkhove.

As imagens da festa foram partilhadas pela agência France-Press.

  • 2:34