Coronavírus

Jardim de infância em Espinho encerrado por 14 dias após mais um caso positivo de Covid-19

Há dois adultos e uma criança infetados com o novo coronavírus nesse estabelecimento de ensino.

Especial Coronavírus

O jardim de infância da Escola Básica N.º 3 de Espinho encerrou por 14 dias, enviando para casa 140 crianças depois de ter sido diagnosticado mais um caso de Covid-19 num funcionário da instituição, revelou hoje fonte da Proteção Civil.

O número de infetados nesse estabelecimento de ensino do distrito de Aveiro, que sexta-feira registava um adulto e uma criança doentes, passa agora a contar com mais um funcionário infetado com o vírus SARS-CoV-2.

Coordenando a Comissão Municipal de Proteção Civil, o comandante dos Bombeiros Voluntários do Concelho de Espinho, Pedro Louro, revelou à Lusa que "a autoridade local de saúde decidiu mandar para quarentena todo o pessoal não docente do jardim de infância, por um máximo de 14 dias, e, sem eles, a escola não tem condições para funcionar, pelo que as 140 crianças estão em casa".

Na sexta-feira o jardim de infância ainda se mantinha em funcionamento e foi sujeito a operações de higienização, mas esta manhã já se apresentou encerrado. O fecho não afeta, contudo, os edifícios relativos ao ensino do 1.º Ciclo, o que acrescenta às infraestruturas do pré-escolar um universo adicional de cerca de 360 pessoas, entre crianças, docentes e funcionários.

"A situação não é grave, mas a autoridade local de saúde está a ser cautelosa, até porque há aqui uma nuance importante: um dos adultos infetados não reside no município de Espinho, o que significa que a sua situação pessoal e os seus contactos de risco estão a ser monitorizados por outra autoridade de saúde", nota Pedro Louro.

O adulto em questão tem residência em Ovar, segundo informou outra fonte ligada à Proteção Civil.

Veja também: