Coronavírus

Lares em situação de surto agudo de covid-19 passam a ter um brigada de intervenção rápida à disposição

Cada distrito tem uma brigada disponível.

Especial Coronavírus

A partir desta quinta-feira, qualquer lar que viva uma situação de surto agudo de covid-19 tem à disposição o recurso a uma brigada de intervenção rápida. A cobertura é nacional, mas ainda faltam recursos humanos para estas brigadas estarem a 100%.

Em Setembro, as brigadas de intervenção rápida em lares foram anunciadas com o objetivo de garantir, a nível do país, uma resposta pronta no caso das instituições ficarem sem pessoal devido a surtos graves de covid-19. Um problema que se avolumou nos últimos meses.

O Governo tem referido como objetivo o país ter 18 brigadas constituídas, uma por distrito, com cerca de 400 efectivos no total.No dia do arranque do projeto, estão contratados 339 profissionais.

As brigadas distritais terão um número de efetivos em função do número de lares e de utentes do distrito a que estão alocadas.

Não havendo surtos que exijam a presença num lar, os recursos estarão tendencialmente alocados a estruturas que necessitam de acompanhamento ou em equipamentos onde recebem formação.

Veja também: