Coronavírus

Covid-19. Casa Branca diz que Trump tem sintomas semelhantes aos de uma gripe

Brian Snyder

O Presidente dos Estados Unidos e a primeira-dama testaram positivo à covid-19.

Especial Coronavírus

O Presidente dos EUA, Donald Trump, revela "sintomas ligeiros" de covid-19, depois de ter sido testado positivo com o novo coronavírus, disse esta sexta-feira a Casa Branca.

Esta madrugada, Donald Trump escreveu na sua página pessoal da rede social Twitter que, tal como a primeira-dama, Melania, tinha testado positivo com covid-19 e que iria ficar em quarentena, num anúncio que deixou o país em alerta e está a multiplicar reações em todo o mundo.

Ao final da manhã (meio da tarde em Portugal), o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, disse que o Presidente mostra "sintomas ligeiros" de covid-19, com sinais idênticos aos de uma gripe, mas sem especificar quais.

Melania Trump usou a sua conta pessoal na rede social Twitter para também anunciar que sente "sintomas ligeiros", mas que, em geral se está a "sentir bem".

"Espero uma recuperação rápida", escreveu a primeira-dama, não dando qualquer indicação sobre o estado de saúde do seu marido.

Tratamento está a ser discutido

Ainda durante a madrugada, fontes da Casa Branca tinham dito que o tratamento para o Presidente ainda estava a ser discutido entre o pessoal médico que trata Donald Trump.

Num comunicado emitido horas depois do anúncio da contaminação, o médico pessoal de Trump, Sean Conley, disse que "o Presidente e a primeira dama estão bem, neste momento, e planeiam ficar na Casa Branca, durante a sua convalescença", acrescentando que as pessoas podem "ficar descansadas" porque acredita que "o Presidente vai poder continuar a desempenhar os seus deveres sem interrupção, enquanto recupera".

Trump tem 74 anos e é doente de risco

Ainda ontem lançava bonés a uma multidão

Um dia antes de anunciar que estava infetado, o Presidente dos EUA, Donald Trump, lançou dois bonés de campanha com as próprias mãos para a multidão num comício de campanha em Duluth, no estado do Minnesota.

O local da campanha estava lotado com centenas de apoiantes de Trump, que não usava máscara e que entrou no palco a sorrir e a acenar.

Trump realizou comícios internos e externos com milhares de pessoas nas últimas semanas no âmbito da campanha para as eleições de 3 de novembro, apesar dos avisos de profissionais de saúde.

O Presidente dos Estados Unidos não valorizou a pandemia inicialmente. Atualmente, poucas são as situações em que usa máscara e tem por hábito criticar as pessoas, incluindo o candidato democrata Joe Biden, que o faz.

Veja também: