Coronavírus

Publicação de Trump no Twitter onde revela estar com covid-19 bateu recordes de visualizações

MICHAEL REYNOLDS / POOL

Dos últimos 600 tweets de Donald Trump, os mais populares foram partilhados 80.000 vezes e receberam cerca de 300.000 gostos.

Especial Coronavírus

A mensagem na rede social Twitter de Donald Trump a revelar que ele e a mulher, Melania, testaram positivo para a covid-19 quebrou os recordes de visualizações e já tem mais de um milhão de gostos.

O Presidente dos EUA escreveu na página pessoal da rede social Twitter, esta madrugada, que, tal como a primeira dama, tinha testado positivo para a covid-19 e que iria ficar em quarentena, num anúncio que deixou o país em alerta e que está a multiplicar reações em todo o mundo.

Às 10:00 locais em Washington (15:00 em Lisboa), nove horas após o anúncio de que estava infetado, a mensagem de Trump tinha sido já compartilhada mais de 800.000 vezes e tinha recebido mais de 1,3 milhões de likes.

Para efeito de comparação, dos últimos 600 tweets de Donald Trump, os mais populares foram partilhados 80.000 vezes e receberam cerca de 300.000 gostos, de acordo com dados do TruthNest, uma empresa especialista em estatísticas do Twitter.

Por exemplo, o tweet que Trump enviara na segunda-feira, acusando Joe Biden de se recusar a fazer um teste antidoping antes do debate televisivo do dia seguinte, foi partilhado 85.000 vezes.

De acordo com medidores de audiências online, o tweet mais popular do Presidente dos EUA até agora foi uma mensagem de 2019 anunciando que o músico de 'rap' norte-americano A $ AP Rocky tinha sido libertado da prisão na Suécia e estava prestes a regressar aos Estados Unidos, tendo recebido mais de 800.000 gostos.

Esta sexta-feira, as reações ao anúncio da infeção com covid-19 do casal Trump estão a inundar as redes sociais.

"Parece que RBG ganhou a sua primeira audiência diante de Deus", escreveu no Twitter um utilizador, referindo-se à juíza feminista do Supremo Tribunal, Ruth Bader Ginsburg, que morreu há duas semanas.

Donald Trump, que critica regularmente as redes sociais e acusa-as de censurar os republicanos, é seguido por mais de 86 milhões de pessoas, no Twitter.

Esta rede social, contudo, já colocou avisos em vários tweets do Presidente, considerando-os "enganosos" ou assinalando que eles quebram regras de moderação de conteúdo.