Coronavírus

Covid-19. Joe Biden testou negativo pela terceira vez desde sexta-feira

JIM LO SCALZO

Resultados chegam cinco dias depois de Biden ter passado mais de 90 minutos com o Presidente norte-americano Donald Trump.

Especial Coronavírus

O candidato democrata às eleições presidenciais dos Estados Unidos, Joe Biden, testou negativo para o coronavírus no domingo, naquele que foi o seu terceiro testes desde sexta-feira, anunciou esta segunda-feira a sua campanha.

Os resultados chegam cinco dias depois de Biden ter passado mais de 90 minutos com o Presidente norte-americano Donald Trump, que foi diagnosticado com covid-19 dias após o debate que colocou frente a frente os dois candidatos.

Joe Biden já tinha tido dois testes também negativos na sexta-feira.

O candidato democrata prevê viajar esta segunda-feira para a Florida e a sua campanha disse que continuará a observar as diretrizes de saúde pública sobre máscaras, distanciamento social e tamanho das multidões.

Donald Trump surpreendeu apoiantes no exterior do hospital

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que está internado desde sexta-feira deixou brevemente o hospital numa caravana de veículos para saudar apoiantes no exterior, tendo regressado pouco depois ao Centro Médico Militar Walter Reed.

Trump deixou o hospital num SUV blindado e permaneceu no veículo, usando mascara, enquanto passava por uma multidão que agitava bandeiras e aplaudia.

No 'briefing' de domingo sobre o estado de saúde do chefe de Estado Norte-americano, o médico da Casa Branca, Sean Conley, admitiu a possibilidade de Donald Trump sair do hospital a partir de segunda-feira.

O médico adiantou que o estado de saúde do Presidente "continuou a melhorar", mas revelou que Donald Trump foi tratado com esteroides, depois de duas descidas dos seus níveis de oxigénio no sábado.

Trump tem 74 anos e é clinicamente obeso, o que o coloca em maior risco de complicações graves por causa do vírus que infetou mais de 7 milhões e matou mais de 200 mil pessoas nos Estados Unidos.

Na sexta-feira Donald Trump anunciou na sua página pessoal da rede social Twitter que, tal como a primeira-dama, Melania, tinha testado positivo ao coronavírus e que iria ficar em quarentena.

Horas depois, foi internado por medida de precaução no Hospital Militar Walter Reed.