Coronavírus

"Reforço de meios nas unidades de saúde pública foi praticamente inexistente" 

As declarações do presidente da Associação de Médicos de Saúde Pública sobre a covid-19 em Portugal. 

Especial Coronavírus

Ricardo Mexia, presidente da Associação de Médicos de Saúde Pública, esteve esta segunda-feira na Edição da Noite, da SIC Notícias, para uma análise à situação da covid-19 em Portugal.

Ricardo Mexia comparou os números atuais aos da primeira fase, considerando que "ainda não atingimos os valores daquela altura".

O presidente da associação considerou importante a vacinação contra a gripe e as medidas impostas para reduzir a disseminação dos outros vírus respiratórios.

Ricardo Mexia disse ainda que o reforço de meios nas unidades de saúde pública foi "praticamente inexistente".

"As equipas estão há muito tempo a trabalhar de forma ininterrupta (...) estão já numa situação muito difícil, a priorizar os inquéritos epidemiológicos, mas, por exemplo, as vigilâncias ativas, em muitos lugares, já estão com muita dificuldade de serem feitas."