Coronavírus

Comissão Europeia paga 70 M€ por 500 mil doses de medicamento remdesivir

YONHAP

O antiviral remdesivir é o primeiro medicamento autorizado na UE para a covid-19.

Especial Coronavírus

A Comissão Europeia assinou hoje um contrato de 70 milhões de euros com a empresa farmacêutica Gilead para fornecimento de 500 mil doses do antiviral remdesivir, o primeiro medicamento autorizado na União Europeia (UE) para a covid-19.

Em comunicado, o executivo comunitário dá conta da assinatura de um "contrato-quadro de aquisições conjuntas com a empresa farmacêutica Gilead para o fornecimento de até 500 mil doses de tratamento de Veklury, a marca da remdesivir".

Orçado em 70 milhões de euros, o contrato, ao abrigo do apoio europeu do Instrumento de Apoio de Emergência, foi assinado pela Comissão Europeia em nome de todos os países da UE, do Espaço Económico Europeu, do Reino Unido e ainda dos seis países candidatos e potenciais candidatos (Albânia, Macedónia do Norte, Montenegro, Sérvia, Kosovo e Bósnia e Herzegovina).

Isto significa que "todos os países participantes podem agora fazer as suas encomendas para adquirir diretamente a Veklury", explica Bruxelas na nota de imprensa.

O antiviral remdesivir, designado oficialmente como Veklury, é o único medicamento com autorização condicional de comercialização na UE para o tratamento de pacientes covid-19 que necessitam de fornecimento de oxigénio.

Este novo contrato surge após um anterior efetuado entre a Comissão e a farmacêutica Gilead para assegurar 33.380 doses de tratamento de Veklury, que têm sido distribuídos em toda a UE e no Reino Unido desde agosto.

O objetivo é que, com as novas doses adquiridas, se consiga "cobrir as necessidades imediatas desde agosto até outubro, para assegurar que os pacientes graves recebam os tratamentos", adianta o executivo comunitário.

Portugal com 2.040 mortes e 81.256 casos de Covid-19

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou no boletim diário de quarta-feeira que há um total de 2.040 mortes e 81.256 casos de covid-19 em Portugal desde o início da pandemia.

O número de mortes subiu de 2.032 para 2.040, mais 8 do que na terça-feira - 5 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 1 na região Norte, 1 na região Centro e 1 no Algarve.

O número de infetados aumentou de 80.312 para 81.256, mais 944.

Mais de 1 milhão de mortos e 35,8 milhões de casos no mundo

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e cinquenta e um mil mortos e mais de 35,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global