Coronavírus

Trump diz que está imune à covid-19 e questiona saúde de Biden

Erin Scott / POOL

"Agora têm um presidente que por ter imunidade [ao vírus], não precisa de se esconder na cave como o seu adversário"

Especial Coronavírus

O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou este domingo que está a partir de agora "imune" à covid-19, um dia após o seu médico ter afirmado que já não há o risco de transmitir o vírus.

"Parece que estou imune, por, não sei, talvez por muito tempo, talvez por pouco tempo, talvez para toda a vida. Ninguém sabe realmente, mas estou imune", afirmou em declarações por telefone à Fox News.

"Agora têm um presidente que por ter imunidade [ao vírus], não precisa de se esconder na cave como o seu adversário", acrescentou, numa alusão ao candidato democrata às presidenciais, Joe Biden.

A questão da imunidade à covid-19 ainda está rodeada de incertezas, não se sabe com precisão o grau de proteção dos anticorpos, nem a duração dessa imunidade.

Nas declarações à Fox News, Trump também insinuou que Biden pode estar doente.

"Se olharem para o Joe, ele ontem tossia muito, depois agarrava a máscara (de proteção), depois tossia", disse. "Não sei o que é que isso quer dizer, mas a imprensa não falou muito do caso", acrescentou.

A equipa de Joe Biden tem divulgado todos os dias os resultados dos seus testes à covid-19, que têm sido negativos até agora.

Quanto a Trump, tem havido maior opacidade, com a sua equipa médica a recusar persistentemente dizer quando teve o último teste negativo, o que tem alimentado a suspeita de que esteve algum tempo sem ser testado antes do resultado positivo de 1 de outubro.

Donald Trump aparece em público pela primeira vez

Donald Trump reapareceu este sábado publicamente na Casa Branca. Num evento para duas mil pessoas, o Presidente dos Estados Unidos garantiu que recuperou da covid-19 e contra-atacou os que criticam a sua atitude perante a doença.

"Quero que saibam que a nossa nação vai vencer este terrível vírus chinês", insistiu o Presidente norte-americano, perante os apoiantes, muitos com máscara, mas sem considerarem o distanciamento social.

O líder norte-americano garantiu que testou negativo ao coronavírus, mas não divulgou os resultados dos testes.