Coronavírus

Doze casos de covid-19 em cidade chinesa obrigam 9 milhões de pessoas a ser testadas

WANG HAIBIN

Novos casos põem fim a quase dois meses consecutivos sem infeções locais.

Especial Coronavírus

As autoridades de Qingdao, no leste da China, anunciaram esta segunda-feira que vão testar os mais de 9 milhões de habitantes daquela cidade para a covid-19, depois de terem detetado 12 novos casos nas últimas horas.

A Comissão de Saúde de Qingdao informou em comunicado que foram inicialmente detetados três casos assintomáticos, testados 377 contactos próximos, tendo aí sido diagnosticados mais nove casos.

Surto no Hospital Municipal para Doenças Pulmonares de Qingdao

Entre os nove infetados, oito são pacientes ou funcionários no Hospital Municipal para Doenças Pulmonares de Qingdao, enquanto o outro é familiar de um dos infetados.

Entre os casos previamente diagnosticados como assintomáticos, dois passaram a ter sintomas relacionados com a doença.

As autoridades designaram o referido hospital de Qingdao para tratar viajantes oriundos do exterior que apresentam resultados positivos para a covid-19 nos testes realizados à chegada ao país.

Toda a população da cidade testada

A campanha terá duração de cinco dias e deve abranger toda a população da cidade, ou mais de nove milhões de habitantes.

As autoridades sanitárias municipais detalharam que até à manhã de hoje na China os cerca de 115.000 funcionários e pacientes dos hospitais de Qingdao que foram testados registaram resultados negativos.

Os novos casos põem fim a quase dois meses consecutivos sem infeções locais no país asiático.

Fontes citadas pela imprensa local indicaram que ainda não foi determinado como os 3 pacientes assintomáticos foram infetados.