Coronavírus

Covid-19 na Europa. Hospitais estão à beira do colapso

Sucessivo aumento de casos pressiona cada vez mais os serviços de saúde.

Especial Coronavírus

Os hospitais de vários países europeus estão à beira do colapso devido ao sucessivo aumento de casos de Covid-19. França, Itália e, sobretudo, a Bélgica apresentam as situações mais graves.

Em Liège, uma das regiões belgas mais afetadas, não há um minuto de descanso. As cirurgias não urgentes já foram adiadas e os blocos operatórios transformaram-se em quartos para receber doentes de Covid-19.

A situação é transversal a outros hospitais da Bélgica. Há mais de 750 pacientes nos cuidados intensivos, um número que duplicou na última semana. Se não houver diminuição de casos nos próximos 15 dias, esgota-se o limite das duas mil camas nas Unidades de Cuidados Intensivos.

Também em Espanha, a falta de capacidade de respostas nos cuidados intensivos pode chegar a uma situação crítica em pouco mais de duas semanas.

E em França os hospitais estão no limite da resposta. O país tem mais de um milhão de casos e mais de 1.900 nos cuidados intensivos. O governo francês prepara-se para tornar mais duras as medidas.

Em Itália multiplicam-se os protestos. Em Milão houve confrontos com a polícia e em Turim várias lojas ficaram com as montras destruídas. Na capital, Roma, o protesto contra o fecho dos bares e cafés foi feito com cerveja atirada ao chão.

O Halloween este ano fica por celebrar em Inglaterra, pelo menos nas áreas com o nível máximo de restrições. É o caso de Nottingham que irá passar ao nível três de alerta esta quinta-feira.