Coronavírus

"Quem nos vai transmitir a infeção nesta fase são os nossos amigos e os nossos familiares"

Virologista Pedro Simas defendeu também que os confinamentos locais e ao fim de semana são "quase inevitáveis".

Especial Coronavírus

O virologista Pedro Simas apelou à adesão de regras como o distanciamento físico e o uso de máscaras para diminuir o contágio. "Sabemos que os confinamentos funcionam", acrescentou. E exemplificou com o caso de Israel: "Há 3 semanas tinha mais de 400 casos por 100 mil pessoas, neste momento está com 77".

"Espero que, se chegarmos aos 4 mil casos diários, 28 mil por semana, seja numa fase transitória", reforçou.

Na Edição da Noite da SIC Notícias, o virologista afirmou também que, nesta fase da pandemia, o coronavírus vai ser transmitido pelos amigos e pelos familiares.

Sobre um possível confinamento geral no país, defendeu que Portugal tem "todas as condições" para não ser necessário. No entanto, afirmou que confinamentos locais e ao fim de semana são "quase inevitáveis", uma vez que há "zonas que têm mais infeção do que outras".

O especialista disse ainda concordar com a utilização de testes rápidos, a partir de 9 de dezembro, que considera "mais um complemento". "A altura de os implementar é agora", uma vez que o rápido resultado evita a contaminação. E reforçou que são "úteis em situações em que começa a haver um certo descontrolo".

Veja também: