Coronavírus

Covid-19. Cidadãos de São Paulo protestam contra a obrigatoriedade da vacina

O Brasil é o segundo país com maior número de vítimas mortais devido à pandemia.

Especial Coronavírus

Quase uma em cada cinco mortes no mundo, relacionadas com a Covid-19, aconteceu nos Estados Unidos. Nas últimas 24 horas, o país ultrapassou a marca das 230 mil mortes. O Brasil surge em segundo lugar, com mais de 160 mil vítimas da pandemia.

É nas ruas do Brasil que se protesta contra a obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19. Os cidadãos de São Paulo recusam a decisão do governador do estado que prometeu vacinar os 45 milhões de paulistas de forma obrigatória.

Os argumentos são os mesmo que Jair Bolsonaro tem vindo a repetir: colocam em causa o processo de criação da vacina, assim como o efeito que tem para proteger a população.

Os dados apresentados pelo Ministério da Saúde brasileiro ajudam a argumentação dos manifestantes. O número de recuperados tem vindo a aumentar e chega quase aos 90% do total de infetados no país. No entanto o Brasil continua a ser o país da América Latina com mais vítimas mortais por Covid-19.

O México surge em segundo lugar. Este fim de semana celebrou-se o dia dos mortos, mas a pandemia trouxe alterações à tradição. A maioria dos cemitério ficaram fechados e nas ruas houve uma nova máscara.

No Peru celebrou-se a reabertura do principal ponto turístico do país. O momento foi celebrado com danças típicas e cânticos.

Os Estados Unidos continua a ser o país mais castigado pela pandemia: Nas últimas 24 horas foi ultrapassada a barreira dos 230 mil mortos, tendo já sido confirmados nove milhões de casos desde o início da pandemia.