Coronavírus

Covid-19. Reino Unido com 136 mortes e quase 19 mil casos nas últimas 24 horas

Toby Melville

Numa altura em que a Inglaterra se prepara para entrar em confinamento.

Especial Coronavírus

O Reino Unido registou 136 mortes de covid-19 nas últimas 24 horas e 18.950 novas infeções, anunciou esta segunda-feira o Ministério da Saúde britânico, numa altura em que a Inglaterra se prepara para entrar em confinamento.

No domingo tinham sido registadas 162 mortes e 23.254 novos casos, mas os números do fim de semana são frequentemente mais baixos devido ao atraso no processamento dos dados.

Aumento exponencial do número de mortes

Nos últimos sete dias, o número de mortes aumentou 46% e o número de infeções subiu 4% relativamente aos sete dias anteriores.

O total acumulado desde o início da pandemia de covid-19 no Reino Unido é agora de 1.053.864 contágios confirmados e de a 46.853 óbitos registados num período de 28 dias após as vítimas terem recebido um teste positivo.

O primeiro-ministro, Boris Johnson, apresentou esta segunda-feira aos deputados uma proposta de confinamento durante quatro semanas em Inglaterra, de quinta-feira até 2 de dezembro.

"Modelos produzidos pelos nossos cientistas sugerem que, a menos que atuemos agora, poderemos registar no inverno duas vezes mais mortes do que na primeira vaga. Perante estes números mais recentes, não há alternativa senão tomar mais medidas a nível nacional", avisou.

O que muda?

De acordo com a proposta de confinamento do governo, a maioria do comércio vai ficar fechada, com bares e restaurantes restritos a serviços de venda para fora, mas escolas e universidades vão permanecer abertas.

As pessoas serão obrigadas a ficar em casa, exceto para trabalhar, exercício e compras essenciais.

Devido ao sistema de governos descentralizados, o confinamento aplica-se apenas em Inglaterra, mas os governos autónomos da Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales também impuseram restrições rígidas.

País de Gales e Irlanda do Norte estão em confinamento até 09 e 13 de novembro, respetivamente, enquanto que a Escócia está a avaliar essa hipótese, apesar de ter introduzido hoje um sistema de cinco níveis de restrições.

Veja também: