Coronavírus

Diretor-geral da Organização Mundial de Saúde em quarentena, mas sem sintomas

Diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus

POOL New

Esteve em contacto com uma pessoa infetada com covid-19.

Especial Coronavírus

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que iniciou uma quarentena, após ter estado em contacto com uma pessoa infetada com covid-19, especificando que não apresenta sintomas.

"Estou bem e sem sintomas, mas estarei em quarentena nos próximos dias, de acordo com os protocolos da OMS e trabalharei em casa", escreveu, no domingo à noite, Tedros Adhanom Ghebreyesus na conta na rede social Twitter.

"É extremamente importante que todos cumpramos as normas de saúde. É assim que vamos quebrar as cadeias de transmissão (...), suprimir o vírus e proteger os sistemas de saúde", acrescentou.

O responsável da OMS tem estado na vanguarda das iniciativas da agência de saúde das Nações Unidas para combater a pandemia.

No início de outubro, foi obrigado a defender o trabalho da OMS, acusada, em particular pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de incompetência na gestão da pandemia.

Mais de 1,2 milhões de mortos e 46 milhões de infeções em todo o mundo

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1.200.042 de mortos e mais de 46.452.818 casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Cerca de 1 em cada 5 mortes têm lugar nos EUA, o país mais afetado no mundo, com 230.996 mortos e 9.207.364 de casos.

Segue-se o Brasil com 160.074 mortos e 5.545.705 casos.

A Índia com 122.607 mortos e 8.229.313 casos.

O México, com 91.895 mortos e 929.392 casos.

O Reino Unido, com 46.717 mortos e 1.034.914 casos.
Alguns países só testam os casos graves, outros utilizam os testes sobretudo para rastreamento e muitos países pobres dispõem de capacidades limitadas de testagem.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global