Coronavírus

Covid-19: Cascais proíbe estabelecimentos comerciais de abrir mais cedo no fim de semana

Despacho assinado pelo presidente da Câmara Municipal, Carlos Carreiras.

Especial Coronavírus

Os estabelecimentos comerciais do concelho de Cascais (distrito de Lisboa) estão impedidos de abrir mais cedo do que o habitual no fim de semana, segundo um despacho assinado pelo presidente da Câmara Municipal, Carlos Carreiras (PSD), e divulgado esta quinta-feira.

Carlos Carreiras justificou a decisão em direto na SIC Notícias:

O documento, que foi divulgado na página do Facebook do autarca, determina que os estabelecimentos comerciais do município "deverão respeitar os horários de abertura que atualmente se encontram a praticar, não sendo permitido iniciar a sua atividade mais cedo do que no horário habitual".

O despacho determina ainda que aos horários de encerramento dos estabelecimentos comerciais se aplicam "os limites máximos decorrentes das normas aplicáveis por força do estado de emergência em vigor".

Na quarta-feira, a Jerónimo Martins, dona da cadeia Pingo Doce, anunciou que iria antecipar a abertura da "maioria das suas lojas" para as 06:30, no fim de semana, devido às limitações de circulação impostas no contexto da pandemia de covid-19, para evitar a concentração de pessoas durante a manhã.

Na madrugada de domingo, após uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que a circulação estará limitada nos próximos dois fins de semana entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira nos 121 concelhos de maior risco de contágio pelo novo coronavírus.

Segundo o decreto que regula a aplicação do estado de emergência decretado pelo Presidente da República, em vigor desde segunda-feira, são permitidas as "deslocações a mercearias e supermercados e outros estabelecimentos de venda de produtos alimentares e de higiene, para pessoas e animais".

Nestes estabelecimentos, lê-se no diploma, "podem também ser adquiridos outros produtos que aí se encontrem disponíveis".

O Governo decretou também o recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00 nos dias de semana, a partir de segunda-feira e até 23 de novembro, nos 121 municípios mais afetados pela pandemia.

As medidas afetam 7,1 milhões de pessoas, correspondente a 70% da população de Portugal, dado que os 121 municípios incluem todos os concelhos das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.