Coronavírus

FAO diz que comércio de alimentos não é fonte de transmissão do coronavírus  

ALY SONG

Organização defende que relatórios que o dizem devem ser "minimizados".

Saiba mais...

Não existem evidências significantes que comprovem que a transmissão do novo coronavírus possa ser feita através do comércio de alimentos e os relatórios que o dizem "precisam de ser minimizados".

As declarações são do chefe económico da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Maximo Torero Cullen, citadas pela agência Reuters.

A FAO diz ainda que os países exportadores com produção de alimentos não são uma fonte do novo coronavírus.

A explicação surge após a China ter anunciado, na segunda-feira, que tinha encontrado vestígios do novo coronavírus em embalagens de carne de porco importadas de França.

OMS diz que comida não é fonte de contágio do coronavírus

Também a Organização Mundial da Saúde garantiu, em agosto, que não há provas de que o coronavírus seja transmitido através dos alimentos. Na altura, a China anunciou ter encontrado traços do coronavírus em asas de frango importadas do Brasil.

Apesar da garantia, a OMS sublinhou a importância de cozinhar devidamente os alimentos.