Coronavírus

Covid-19. Reclusos norte-americanos transportam cadáveres para libertar as morgues

Os Estados Unidos registam uma média diária de mais de 1.300 vítimas mortais.

Especial Coronavírus

A crise sanitária nos Estados Unidos agrava-se de dia para dia. Perante a sobrelotação das morgues, o estado do Texas está a pagar a reclusos para transportar cadáveres para camiões frigoríficos.

O país regista uma média diária de mais de 1.300 vítimas mortais. Este sábado viu o número acumulado de casos a ultrapassar os 12 milhões de infetados e os hospitais a registar um máximo histórico de mais de 80 mil internados por Covid-19.

Mesmo sem uma vacina disponível, o regulador norte-americano deu este fim de semana luz verde ao tratamento usado em outubro em Donald Trump, quando o Presidente ficou infetado pelo novo coronavírus.

Na Europa, a segunda vaga continua a atacar os países. Mas há quem consiga celebrar pequenas vitórias: é o caso de Espanha que reabriu o mercado madrileno El Rasto.

Na Catalunha, a segunda região espanhola mais afetada, os cinemas, ginásios e restaurantes vão abrir esta segunda-feira. Mas mantém-se o recolher obrigatório entre as 22h00 e as 6h00.

França começa a preparar a saída faseada do segundo confinamento, no entanto anunciou o abate de centenas de visons. Os animais estavam infetados com o novo coronavírus.

Também na Dinamarca, Grécia e Espanha foram detetadas novas variantes do vírus nos mamíferos, o que levou ao abate de milhões de animais.

  • 0:43