Coronavírus

Covid-19. Brasil regista 697 mortes e volta a ultrapassar 50 mil novos casos diários

Pilar Olivares

Transmissão da covid-19 no Brasil desacelerou, segundo um estudo divulgado pelo Imperial College London.

O Brasil reportou 697 mortes e 50.909 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, sendo a segunda vez desde 4 de setembro que o país sul-americano ultrapassa 50 mil infeções diárias.

Os dados fazem parte do último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, que indica um total de 173.817 óbitos e 6.386.787 pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus desde a chegada da pandemia ao Brasil, no final de fevereiro.

No último sábado, o Brasil, país com cerca de 212 milhões de habitantes, já se tinha aproximado dos 52 mil contágios (51.922) num único dia.

No momento, a taxa de incidência da covid-19 no país está em 83 mortes e 3.039 casos por cada 100 mil habitantes.

São Paulo continua a ser o foco da pandemia

Geograficamente, São Paulo continua a ser o foco da pandemia com 1.250.590 casos diagnosticados, sendo seguido por Minas Gerais (419.655), Bahia (406.189) e Rio de Janeiro (357.982).

Já os estados com mais mortes são São Paulo (42.290), Rio de Janeiro (22.683), Minas Gerais (10.051) e Ceará (9.629).

No Brasil, país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, 5.656.498 pacientes já recuperaram da doença causada pelo novo coronavírus, enquanto que 556.472 infetados estão sob acompanhamento médico, quer em hospitais, quer nas suas residências.

Transmissão da covid-19 no Brasil desacelerou

Um estudo divulgado pelo Imperial College London, referência no acompanhamento de epidemias, mostra que a velocidade de transmissão da covid-19 no Brasil desacelerou na semana encerrada na segunda-feira.

De acordo com o novo levantamento, a taxa de transmissão (rt) do novo coronavírus está em 1,02, ou seja, cada 100 infetados transmitem o vírus para outros 102 que, por sua vez, o transmitem para mais 101, reduzindo progressivamente o alcance da doença.

A taxa de contágio é uma das principais referências para acompanhar a evolução epidemiológica da covid-19 e mostram agora uma ligeira queda nesse indicador no Brasil, após ter alcançado 1,30 na semana anterior, o maior valor desde maio.

Apesar da redução, a transmissão da doença no país sul-americano ainda está num nível de "descontrolo", uma vez que para estar sob controlo especialistas indicam que o número deve estar abaixo de 1.

  • A árdua experiência com a sustentabilidade 

    Mundo

    E se alguém lhe dissesse que passaria a viver num quarto, com eletricidade apenas para pequenos utensílios domésticos, sem aquecimento central, ar condicionado ou água quente. Teria apenas três conjuntos de roupa, sem máquina de lavar ou secar, faria dieta local sem produtos de origem animal e não andaria de automóvel nem de avião?

    Opinião

    João Abegão