Coronavírus

Covid-19. Vacina da Pfizer poderá chegar a Portugal a 1 de janeiro 

Stringer .

Numa primeira fase, está previsto que sejam vacinados 300 mil portugueses.

Saiba mais...

A vacina contra a covid-19 da Pfizer e BioNTech poderá chegar a Portugal no dia 1 de janeiro de 2021, três dias depois da aprovação da Agência Europeia do Medicamento, que está prevista para 29 de dezembro.

O anúncio foi feito esta quarta-feira pela diretora-médica da Pfizer Portugal, em entrevista à RTP.

Numa primeira fase, está previsto que sejam vacinados 300 mil portugueses.

Segundo Susana Castro Marques, a farmacêutica vai assegurar todas as etapas do transporte e distribuição da vacina, desde a fábrica de produção até aos locais de vacinação estabelecidos pelas autoridades portuguesas.

Reino Unido aprova vacina da Pfizer/BioNTech e deverá distribuí-la na próxima semana

O Governo britânico anunciou, esta quarta-feira, a aprovação da vacina contra a covid-19 produzida pela Pfizer e pela BioNTech. O Reino Unido é o primeiro país a aprovar a vacina e pretende começar a distribuí-la pela população.

O regulador considerou a vacina segura e pretende começar a imunização dos grupos de risco já no início da próxima semana.

"O Governo aceitou hoje [quarta-feira] as recomendações da Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) para aprovar o uso da vacina contra a covid-19 da Pfizer-BioNTech", anunciaram acrescentando que "a vacina irá ficar disponível pelo Reino Unido na próxima semana".

Governo ultima detalhes para vacinação contra a covid-19

O Governo está a ultimar os detalhes da vacinação contra a covid-19. Para esta quarta-feira está marcada uma reunião entre vários elementos do Governo e a equipa que está a coordenar o plano de vacinas.

O encontro vai juntar o primeiro-ministro António Costa a várias ministros e secretários de Estado dos gabinetes da Defesa, da Administração Interna e da Saúde.

Para hoje está ainda marcado um encontro dos ministros europeus da Saúde onde vai ser debatida a situação atual da pandemia. Bruxelas quer acertar os detalhes daquela que vai ser uma operação gigantesca de produção e distribuição da vacina.