Coronavírus

Vacina da covid-19. Governo admite contratar profissionais e alargar horários dos centros de saúde

Segundo o plano, estão previstos 1.200 pontos de vacinação.

Especial Coronavírus

O Governo prevê vacinar 3,6 milhões de pessoas contra a covid-19 no primeiro semestre de 2021. O plano de vacinação foi anunciado esta quinta-feira e está dividido em três grupos.

Para cumprir o plano, o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales admite contratar mais profissionais de saúde e alargar também os horários de funcionamento dos centros de saúde.

Durante a visita à nova unidade para doentes respiratórios, em Matosinhos, o secretário de Estado voltou a afirmar que as vacinas só serão aplicadas nas unidades do Serviço Nacional de Saúde.

Estão previstos 1.200 pontos de vacinação. Para a primeira e segunda fase do plano prevê-se que sejam vacinadas 3,6 milhões de pessoas. Para cumprir estas metas Lacerda Sales admite alargar os horários dos centros de saúde e até contratar novos profissionais.

“Obviamente que se for necessário mais profissionais, contrataremos. E as instituições poderão fazê-lo, contratar mais profissionais. Não esquecer que temos mais de 40 mil enfermeiros no SNS e são eles que prioritariamente vão vacinar. Obviamente que se for necessário reforço, serão reforçados estes meios”, disse Lacerda Sales.

Os níveis de risco dos diferentes concelhos não serão tidos em conta, uma vez que o plano não inclui diferenciação geografia. O secretário de Estado da Saúde reitera que todo o território será homogéneo.