Coronavírus

Covid-19. AR debate e vota eventuais renovações de emergência a 17 de dezembro e 6 de janeiro

MANUEL DE ALMEIDA

Novo estado de emergência entrou hoje em vigor com maiores restrições em 113 concelhos.

O parlamento debaterá e votará a próxima renovação do estado de emergência devido à pandemia de covid-19 no dia 17 de dezembro e, se houver novo prolongamento, no plenário de 6 de janeiro de 2021.

A informação foi transmitida pela porta-voz da conferência de líderes, a socialista Maria da Luz Rosinha, no final da reunião deste órgão, que fez os agendamentos parlamentares até 8 de janeiro.

Para dia 17, ficou agendado um plenário com início às 14:00, que começará por analisar o relatório relativo ao último período de emergência, seguindo-se às 14:30 o debate sobre a renovação do estado de emergência e respetivas votações.

No dia 6 de janeiro, o primeiro plenário do ano de 2021, o parlamento começará por apreciar o relatório do estado de emergência anterior e, depois, há duas opções na agenda: se o Presidente da República tiver decidido uma nova prorrogação deste mecanismo, haverá o debate e votação sobre o novo estado de emergência. Caso não seja esta a opção do chefe do Estado, haverá declarações políticas dos vários partidos.

No atual quadro de pandemia de covid-19, Marcelo Rebelo de Sousa decretou na sexta-feira uma nova prorrogação do estado de emergência em Portugal até 23 de dezembro, já com a perspetiva de que este quadro legal irá vigorar até 7 de janeiro.

Portugal contabiliza pelo menos 5.122 mortos associados à covid-19 em 327.976 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 9 de novembro e até 23 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

  • A árdua experiência com a sustentabilidade 

    Mundo

    E se alguém lhe dissesse que passaria a viver num quarto, com eletricidade apenas para pequenos utensílios domésticos, sem aquecimento central, ar condicionado ou água quente. Teria apenas três conjuntos de roupa, sem máquina de lavar ou secar, faria dieta local sem produtos de origem animal e não andaria de automóvel nem de avião?

    Opinião

    João Abegão