Coronavírus

Covid-19. Boris Johnson insiste em criar “bolha” para celebrar o Natal

Com o número de casos a aumentar, a decisão causou polémica entre os especialistas e os políticos.

Saiba mais...

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, continua a afirmar que há condições para reduzir as medidas de prevenção contra a covid-19 no Natal. Durante cinco dias, vai ser possível juntarem-se até três agregados – pessoas da mesma família que vivam juntas – para celebrar as festas.

A decisão causou polémica: há 100 anos que duas prestigiadas revistas médicas não se juntavam para dizer a mesma coisa. Tanto a British Medical Journal como a Health Service Journal se manifestaram contra a decisão de criar uma “bolha” durante o Natal.

Também a oposição questionou Boris Johnson no parlamento, confrontando-o com o aumento dos números, mesmo apesar das restrições atualmente impostas. Mas o primeiro-ministro mantém a intenção de manter o Natal e pede aos cidadão que sejam responsáveis.

  • Quem és tu, César?

    Extremos

    Quando a investigação da SIC percebeu que a vida publicada de César do Paço poderia ser fruto da imaginação do protagonista, fizemos alguns esforços para conhecer a verdadeira face do empresário. O essencial dessas descobertas será revelado na Grande Reportagem "Cifrões e outros demónios, 2ª edição", último episódio da série "A Grande Ilusão", mas o detalhe dos dois doutoramentos revelamo-lo já aqui.

    Pedro Coelho

  • 0:23