Coronavírus

Covid-19. Vendas Novas quer ensino à distância para todos os alunos do concelho

A medida pretende "evitar o surgimento de surtos em contexto escolar".

Especial Coronavírus

A Câmara de Vendas Novas defendeu esta terça-feira o ensino à distância para todos os alunos do concelho e vai pedir autorização ao Governo para implementar a medida, de forma a "evitar o surgimento de surtos em contexto escolar".

Em comunicado enviado à agência Lusa, o município, no distrito de Évora, indicou que este pedido de autorização foi aprovado pela Comissão Municipal de Proteção Civil, durante uma reunião extraordinária realizada através de videoconferência.

Segundo a autarquia, vai ser enviada uma recomendação ao Ministério da Educação para que seja autorizado o regime de ensino à distância para o pré-escolar, 1.º e 2.º ciclos do agrupamento de escolas nas próximas semanas.

Antes desta decisão, no domingo, o Agrupamento de Escolas de Vendas Novas já tinha informado que, para os alunos do 3.º ciclo, o segundo período arrancava em regime de ensino à distância e que se mantinha "previsivelmente durante a primeira semana de aulas".

No comunicado esta terça-feira enviado à Lusa, o município realçou que "a comissão acredita" que o regime de ensino à distância para todos os alunos "será a melhor opção para proteger a comunidade educativa e evitar o surgimento de surtos em contexto escolar", apesar de reconhecer que a medida "não será fácil para os encarregados de educação".

A Câmara de Vendas Novas comprometeu-se a garantir "os meios técnicos aos alunos do 1.º ciclo" e apoio ao "agrupamento de escolas no ensino presencial para os filhos de profissionais de saúde, socorro e segurança, que não possam ter o acompanhamento dos seus encarregados de educação em casa".

Além desta decisão, foram também aprovadas medidas de mitigação da pandemia, que vão estar em vigor até final de janeiro, como o cancelamento de todas as iniciativas municipais e o encerramento ao público de serviços e todos os equipamentos municipais, com exceção dos serviços de tesouraria, que terá limitações.

O atendimento ao público passará a ser feito com recurso a correio eletrónico e telefone ou, em casos excecionais, por marcação, a manutenção do regime de teletrabalho no município para todos os casos em que se possa aplicar e o desfasamento de horários de entrada e saída dos assistentes operacionais no Estaleiro Municipal foram outras das medidas aprovadas.

De acordo com o mais recente relatório da situação epidemiológica do concelho de Vendas Novas, com dados de segunda-feira, este território alentejano tem 179 casos ativos do vírus da covid-19.

Portugal contabiliza pelo menos 7.286 mortos associados à covid-19 em 436.579 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O estado de emergência decretado em 9 de novembro para combater a pandemia foi renovado até 7 de janeiro, com recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00 nos concelhos do território do continente com risco de contágio mais elevado.