Coronavírus

Doente morre à porta do hospital ao fim de mais de uma hora na ambulância

O hospital de Torres Vedras tem estado sob pressão por causa da resposta à pandemia e está a averiguar o que aconteceu.

Saiba mais...

Um homem de 87 anos morreu ontem à porta do hospital de Torres Vedras sem assistência médica. Estava há mais de uma hora dentro de uma ambulância à espera de ser atendido, porque o hospital estava sobrelotado.

Chegou às urgências ainda antes das 11:00 desta terça-feira com perda de sangue e sinais de desidratação. Tinha histórico de problemas cardíacos e pulmonares e estava num lar, na zona de Mafra.

Com o hospital no limite por causa da pandemia, o doente teve de voltar para a ambulância e esperar, mas pouco tempo depois o estado de saúde começou a agravar-se

Os bombeiros ainda tentaram encaminhar o doente para outro hospital, mas não foram autorizados pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU).

Uma hora e 20 minutos depois, dentro da ambulância, o homem de 87 anos entrou em paragem cardiorrespiratória e acabou por morrer.

Os bombeiros dizem que as ambulâncias com doentes à espera têm sido uma situação recorrente em Torres Vedras

O hospital diz à SIC que está a averiguar o que aconteceu.

No início da semana chegaram a estar 15 ambulâncias paradas à volta do hospital com utentes dentro, à espera de atendimento na urgência.

No Centro Hospitalar do Oeste estão internados 81 doentes com covid-19. Foi montada esta terça-feira à noite esta estrutura de apoio onde vão passar a ser feitos os testes de rastreio para desocupar uma área do hospital.

Está ainda a ser recuperada uma enfermaria em Peniche para começar a receber doentes não covid-19.

VEJA TAMBÉM:

As últimas notícias em https://sicnoticias.pt/ultimas