Coronavírus

Hospitais de Lisboa tentam expandir recursos, mas especialistas avisam que capacidade é limitada

A Grande Lisboa é uma das regiões mais pressionadas plo aumento de casos de covid-19.

Saiba mais...

Os hospitais da região de Lisboa tentam expandir os recursos humanos e técnicos e até dispõem, desde quarta-feira, do apoio de um hospital de retaguarda e outro de campanha, mas os especialistas avisam que a capacidade é limitada.

O Hospital Amadora Sintra que, na quinta-feira, registava o maior número de infetados na região de Lisboa e que foi obrigado a transferir doentes para outras unidades de saúde do país, regista, 24 horas depois, menos casos. No total tem 267 pacientes covid.

Em contrapartida, o Beatriz Ângelo, em Loures, tem esta sexta-feira mais 21 novos casos com o novo coronavírus. O Centro Hospitalar de Lisboa Central que agrega os hospitais de S. José, Curry Cabral, S. Marta, D. Estefânia e Capuchos, com capacidade para acolher 290 doentes covid, tem nesta altura um total de 266 internados.

O hospital de Cascais tem esta sexta-feira um total de 110 doentes covid. O Centro Hospitalar de Lisboa Norte, que junta os hospitais de Santa Maria e Pulido Valente, tem atualmente 262 camas disponíveis para casos covid, destas 252 estão ocupadas.