Coronavírus

"Muita gente continua a assumir que se não tem tosse, febre ou perda de olfato é porque não é nada"

Entrevista SIC Notícias

Médico Vasco Ricoca Peixoto em entrevista na SIC Notícias.

Saiba mais...

Vasco Ricoca Peixoto, médico e investigador da Escola Nacional de Saúde Pública, apelou este domingo à valorização dos sintomas ligeiros, ao uso de uma máscara com qualidade e bem ajustada e ao distanciamento físico.

Sobre as máscaras de proteção, disse que muitas "têm uma filtração menor e não estão bem ajustadas" e salientou a importância de algumas pessoas usarem máscaras de maior qualidade, como o caso dos funcionários de lares de idosos.

Em entrevista na SIC Notícias, defendeu que não houve uma "comunicação séria" sobre os sintomas ligeiros.

"Muita gente continua a assumir que se não tem uma tosse ou febre importante ou perda de olfato é porque não é nada. Não vamos conseguir sair deste confinamento sem as pessoas interiorizarem isso", afirmou o médico.

Vasco Ricoca Peixoto lembrou que defendeu o ensino à distância a seguir ao Natal e à passagem de ano.

"Durante as primeiras semanas de janeiro não foi feito nenhum esforço de contenção, tanto a nível do Governo como individual", disse.

  • O exemplo inglês 

    Opinião

    Na década de oitenta, as tragédias de Heysel Park primeiro e de Hillsborough depois, atiraram a credibilidade do futebol inglês para a sarjeta.

    Duarte Gomes