Coronavírus

Covid-19. Balanço do primeiro mês de vacinação

POOL New

Todas as pessoas com mais de 80 anos vão ser incluídas na primeira fase do plano de vacinação contra a covid-19, anunciou o coordenador do grupo de trabalho, Francisco Ramos.

Saiba mais...

Um mês depois do início da vacinação contra a covid em Portugal, Francisco Ramos, coordenador da task force do Plano Nacional de Vacinação, fez esta quinta-feira um balanço do processo.

Cerca de 74 mil pessoas em Portugal já receberam as duas doses da vacina da Pfizer contra a covid-19. Francisco Ramos diz que o processo está a decorrer como previsto. A última atualização do plano prevê que nesta primeira fase sejam também incluídas todas as pessoas com mais de 80 anos.

"A execução da vacinação está a decorrer como o previsto: 57.500 profissionais de saúde foram vacinados plenamente e cerca de 16 mil tomaram a primeira dose", começou por referir Francisco Ramos.

De acordo com o coordenador da task force do Plano de Vacinação da covid-19, Portugal já recebeu 377.770 doses da vacina da Pfizer, sendo que mais 19.500 foram direcionadas para os Açores e Madeira, e 8.400 da vacina da Moderna.

Francisco Ramos informou que nos lares e unidades de cuidados continuados há um total de 200 mil idosos e profissionais a vacinar. Até ao momento, 164 mil já tomaram pelo menos a primeira dose. Os restantes não foram vacinados devido à existência de surtos em 205 instituições.

A segunda fase do plano de vacinação arrancou esta semana, tendo sido já vacinadas 12 mil pessoas em hemodiálise. Até agora foram registadas 0,65 reações adversas por cada 100 vacinados, nenhuma que não estivesse prevista, garante Francisco Ramos.

Maiores de 80 anos na primeira fase do Plano de Vacinação

Todas as pessoas com mais de 80 anos de idade vão ser incluídas na primeira fase do plano de vacinação contra a covid-19, anunciou hoje o coordenador do plano, Francisco Ramos.

Francisco Ramos considerou que esta é "provavelmente a mais importante" alteração ao plano de vacinação do país, uma decisão justificada pelo aumento da incidência da doença.

"Aquilo que fica integrado no plano é manter o grupo dos 50 aos 79 anos com as comorbilidades, mas incluir também todas as pessoas com mais de 80 anos, independentemente de qualquer comorbilidade ou patologia que tenham", adiantou Francisco Ramos.

Um ponto de vacinação contra a covid-19 em cada concelho do continente

Até ao final de março, o objetivo é que haja um ponto de vacinação em cada concelho.

"Começa a ocorrer hoje em teste no primeiro ponto de vacinação aqui na região de Lisboa e Vale do Tejo e será alargado também a outras regiões para teste entre o processo de marcação e o processo de realização da vacinação durante a próxima semana", explicou Francisco Ramos.


"O objetivo é que até ao final de fevereiro haja pelo menos 1 ponto de vacinação em cada um dos agrupamentos de centro de saúde. E que até ao início de março haja pelo menos 1 ponto de vacinalção em cada concelho do continente. Mas será um processo gradual e também dependente da existência de vacinas e da disponibilidade das vacinas", acrescentou.

Vacinação dos titulares de cargos de soberania

Sobre a vacinação dos titulares de cargos de soberania, afirmou: “As razões desta proposta parecem-me praticamente óbvias. Estamos a falar de decisores e de cargos indispensáveis para a nossa vida comum em sociedade. Estamos a falar de cargos de soberania. Estamos a falar de altos cargos com funções no quadro do estado de emergência, responsáveis da proteção civil e ainda os autos dirigentes da procuradoria-geral da republica e do ministério público”.

Indicações para pessoas que não são acompanhadas nos centros de saúde


"Aquilo que se desenvolveu é uma declaração eletrónica passada pelo médico assistente a atestar que as pessoas têm essas patologias e funciona como uma receita médica. Ou seja, não exigindo às pessoas qualquer deslocação, se for possível ter um contacto telefónico para pedir ao seu médico para que emita essa declaração.

O médico fá-lo-á através dos meios eletrónicos exatamente como se passasse uma receita médica, a pessoa será avisada que essa declaração foi emitida através de um SMS, exatamente da mesma forma como recebemos uma receita médica, e essa informação chegará aos serviços do Ministério da Saúde para a seguir promover a consulta", explicou Francisco Ramos.

Veja também:

  • O cartão amarelo que não se percebe 

    Opinião

    Despir a camisola aquando da celebração de um golo é proibido pelas leis de jogo. Penso que toda a gente sabe disso. Aliás, basta apenas que um qualquer jogador cubra a cabeça usando essa peça de equipamento para ser sancionado.

    Duarte Gomes