Coronavírus

Covid-19. 90% dos profissionais de saúde vacinados em Portugal desenvolveram imunidade

ANDRÉ KOSTERS

Estudo da Instituto Gulbenkian de Ciência analisou o efeito da vacina entre os profissionais do Centro Hospitalar Lisboa Ocidental.

Saiba mais...

Cerca de 90% dos primeiros mil profissionais de saúde que foram vacinados contra a covid-19 em Portugal desenvolveram imunidade contra o vírus, três semanas depois de terem recebido a primeira dose.

As conclusões são de um estudo realizado pelo Instituto Gulbenkian de Ciência e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental e que envolveu médicos, enfermeiros e assistentes operacionais que foram vacinados em dezembro.

Os mesmos profissionais de saúde vão ser testados três semanas após a toma da segunda vacina.

Carlos Penha Gonçalves, investigador principal deste estudo, explicou na Edição da Tarde, é “tentar perceber se na vida real, nas populações que tem de ser vacinada, as vacinas têm ou não a mesma eficácia que foram demonstradas nos ensaios clínicos”.

“Começamos por estudar uma população de profissionais de saúde do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental e verificámos que, ao fim da primeira dose, uma grande maioria das pessoas já respondia à vacina. Ou seja cerca de 90% das pessoas vacinadas que entraram neste estudo – que foram cerca de 1.200 – tiveram uma resposta de anticorpos, uma resposta imunológica indica que estão a reagir positivamente à vacina”, disse ainda o investigador.

Numa segunda fase do estudo, será analisado se os restantes 10% dos profissionais de saúde obtêm uma resposta imunológica depois de receberem a segunda dose da vacina contra a covid-19. O objetivo desta equipa de investigadores é também analisar o impacto das vacinas em diferentes faixas etárias – com destaque para as mais afetadas pela covid-19 – e em diferentes grupos de risco.