Coronavírus

Covid-19. Medicamento para a asma pode reduzir o risco de internamento e o tempo de recuperação

Canva

Conclusão é de investigadores da Universidade de Oxford, com o apoio da AstraZeneca.

Um medicamento para a asma pode reduzir o risco de internamento de doentes com covid-19 e o tempo de recuperação. Para isso, tem de ser administrado nos sete dias seguintes ao aparecimento de sintomas da doença. Os dados são ainda preliminares, mas os investigadores dizem que se tratam de avanços importantes.

O estudo da Universidade de Oxford, no Reino Unido, publicado esta terça-feira, teve como base os efeitos do Pulmicort, um inalador vendido pela AstraZeneca, farmacêutica que desenvolveu uma das vacinas contra a covid-19.

De acordo com a agência Reuters, o principio ativo do Pulmicort é a budesonida glicocorticoide, frequentemente utilizada para tratamentos da asma e para os pulmões de fumadores.

O estudo de 28 dias a 146 pacientes concluiu que a inalação de budesonida reduziu o risco de internamento em 90%, quando comparada com um tratamento normal. Permitiu também uma recuperação mais rápida da febre e de sintomas persistentes.

"É animador que um medicamento relativamente seguro, amplamente disponível e bem estudado possa ter um impacto nas pressões durante a pandemia", disse Mona Bafadhel, investigadora principal do estudo.

A investigação da Universidade de Oxford teve o apoio da AstraZeneca, uma parceria que se repete após o desenvolvimento da vacina contra a covid-19.

Veja também: