Coronavírus

Portugal regista mais 76 mortes e 1.570 novos casos de covid-19

Pedro Nunes

Os últimos dados da DGS.

Saiba mais...

Portugal regista este sábado mais 76 mortes e 1.570 novos casos de covid-19, segundo o balanço diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal contabiliza um total de 15.897 óbitos e 796.339 contágios pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, estando este sábado ativos 83.526 casos, menos 3.556 em relação a sexta-feira.

Quanto aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas em enfermaria 3.284 pessoas, menos 300 que no dia anterior, e 656 em cuidados intensivos, menos 13 face ao dia anterior.

Desde 6 de janeiro, quando estavam 3.293 pessoas no hospital com covid-19, que o número de internamentos não era tão baixo.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 92.314 contactos, menos 7.968, mantendo-se a tendência decrescente desde o dia 30 de janeiro.

Os dados deste sábado revelam ainda que mais 5.050 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 696.916 o número de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020. Pelo vigésimo dia consecutivo, o número de pessoas dadas como recuperadas supera o de novos casos diagnosticados.

De acordo com os últimos dados da Direção-Geral de Saúde, Portugal tem atualmente 656.411 pessoas vacinadas: 413.482 com primeira dose e 242.929 com a segunda dose.

Dados por região

Das 76 mortes registadas nas últimas 24 horas, 36 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, 18 na região Norte, 13 na região Centro, seis no Alentejo e três na região do Algarve.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas mais 770 novas infeções, contabilizando-se até agora 300.758 casos e 6.595 mortes.
A região Norte tem 369 novas infeções por SARS-CoV-2 e desde o início da pandemia já contabilizou 324.254 casos de infeção e 5.140 mortes.

Na região Centro, registaram-se mais 214 casos, acumulando-se 113.849 infeções e 2.829 mortos. No Alentejo foram assinalados mais 31 casos, totalizando 28.099 infeções e 921 mortos desde o início da pandemia em Portugal.

A região do Algarve tem notificados 84 novos casos, somando 19.788 infeções e 325 mortos. A Madeira registou 99 novos casos. Esta região autónoma contabiliza 5.881 infeções e 59 mortes devido à covid-19.

A região Autónoma dos Açores registou três novos casos nas últimas 24 horas e foram notificados no total 3.710 casos de infeção e 28 mortos.

Dados por género e faixa etária

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal, pelo menos, 359.978 homens e 436.091 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 270 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.299 eram homens e 7.598 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Plano de Vacinação: 90% das doses para mais vulneráveis e 10% para os restantes grupos

O coordenador da task-force garante que o plano nacional de vacinação se mantém inalterado. Gouveia e Melo desmente que tenha havido mudanças por causa dos atrasos na chegadas das vacinas.

O ritmo de vacinação vai sendo ajustado às quantidades de vacinas que chegam a Portugal. A task-force do Plano de Vacinação reconhece limitações, mas garante que as metas do plano estão em curso.

O coordenador vice-almirante Gouveia e Melo revela que 90% das vacinas vão para pessoas com mais de 80 anos e para os mais vulneráveis, com idade superior a 50 e com doenças consideradas de risco.

Os restantes 10% destinam-se a grupos previstos na primeira fase, como os profissionais de saúde, Forças Armadas, forças de segurança e bombeiros.

A divulgação desta percentagem foi alvo de crítica de alguns sindicados ligados às forças de segurança. No entanto, a coordenação da task-force insiste que não houve alterações ao planeado para a primeira fase e refere que eventuais atrasos acontecem apenas devido à diminuição do stock de vacinas.

Esta sexta-feira, Portugal recebeu um lote de 93 mil doses da AstraZeneca, o que garante apenas um terço da quantidade prevista para o primeiro trimestre.

Estava previsto que até março chegassem a Portugal 4,4 milhões de doses, mas, até agora, só estão garantidas 2,2 milhões.

LINKS ÚTEIS

MAPA COM OS CASOS A NÍVEL GLOBAL

  • 29:00