Coronavírus

Açores sem registo de novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Ilha Graciosa, Açores.

Avalon/Universal Images Group via Getty Images

Também já não existem doentes com covid-19 internados em qualquer um dos três hospitais da região.

Saiba mais...

A Autoridade de Saúde dos Açores informou hoje que, nas últimas 24 horas, não houve registo de novos casos positivos de covid-19 na região, tendo recuperado da doença três doentes.

"Quatro meses e 10 dias depois de 17 de outubro, a região volta a registar um dia sem casos positivos", refere a entidade no seu comunicado emitido diariamente.

Hoje também já não existem doentes com covid-19 internados em qualquer um dos três hospitais da região, localizados nas ilhas de São Miguel, Terceira e Faial. Na quinta-feira, havia ainda um doente hospitalizado em Ponta Delgada (São Miguel).

Segundo a Autoridade de Saúde dos Açores, foram realizadas nas últimas 24 horas 1.963 análises que "não revelaram qualquer resultado positivo" e "no mesmo período, três pessoas recuperaram da doença".

As recuperações registaram-se na Matriz e em Rabo de Peixe, no concelho da Ribeira Grande (ilha de São Miguel), e ainda nas Lajes, concelho da Praia da Vitória, na ilha Terceira.

"A Terceira entra hoje no mapa das ilhas sem covid-19, juntando-se a Santa Maria, Graciosa, São Jorge, Flores e Corvo", refere a Autoridade de Saúde.

No arquipélago existem atualmente 894 pessoas em vigilância ativa e uma única cadeia de transmissão local, na ilha do Pico.

Assim, os Açores contam hoje com 56 casos positivos ativos, sendo 47 em São Miguel, oito no Pico e um no Faial.

Desde o início da pandemia já foram diagnosticados 3.839 casos positivos nos Açores, tendo recuperado da doença 3.649 pessoas e 29 morreram.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 2.498.003 mortos no mundo, resultantes de mais de 112,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.843 pessoas dos 802.773 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

  • "Quando cheguei ao hospital estava a ter um enfarte"

    Olhar pela Saúde

    Anos a fio de uma alimentação à base de gorduras e excesso de sal, tabagismo e sedentarismo fizeram com que José Santos fosse parar a uma cama de hospital aos 48 anos. O diagnóstico: enfarte agudo do miocárdio provocado por colesterol elevado e hipertensão arterial. Vários hábitos tiveram de mudar e as idas ao médico passaram a ser mais frequentes.

    Exclusivo Online

    Bárbara Ferreira

  • 2:33