Coronavírus

Vacinação de professores e funcionários. Task force garante que ninguém vai ser esquecido

Quase 170 mil professores e funcionários das escolas vão receber a primeira dose da vacina contra a covid-19 este fim de semana.

Saiba mais...

O coordenador da task force da vacinação contra a covid-19 garante que os docentes e não docentes do ensino não superior serão todos vacinados. Ninguém ficará esquecido, clarifica vice-almirante Henrique Gouveia e Melo.

No fim de semana em que serão vacinados cerca de 170 mil profissionais do sistema escolar, o vice-almirante volta a dizer que a complexidade da logística irá implicar inevitáveis falhas.

A vacinação em larga escala dos professores e funcionários das escolas arrancou este sábado. Após a toma, o sentimento generalizado era de tranquilidade.

Segundo a task-force, 3% dos professores terá recusado a vacinação para este fim de semana.

FENPROF DENUNCIA EXCLUSÃO PROPOSITADA DE PROFESSORES

Fenprof acusa o Governo de excluir propositadamente alguns professores da campanha de vacinação. Mário Nogueira avança ainda que os docentes que sofreram reações adversas à primeira dose fora abandonados.

“É incompreensível que haja professores que até agora não contaram de nenhuma lista, nem da outra vez nem agora. Alguns deles professores que nunca chegaram a sair das escolas, o caso de colegas de educação especial. Há professores que foram excluídos e o ministério assume a exclusão”, afirma o secretário-geral da Fenprof.

Para além da exclusão de determinados professores, Mário Nogueira denuncia ainda que os docentes “têm de pagar” caso tenham reações adversas à vacina.

“Houve colegas que, por reações alérgicas ou por febres altas, foram obrigados a ficar em casa. Obrigaram-nos a meter atestado médico, cortaram-lhes até três dias de salário. Ou seja, os professores, e os outros trabalhadores da administração pública, têm de pagar se tiverem reações à vacina. Isto não tem nenhum sentido”, diz, acrescentando que a resposta dada pelas autoridades é que o programa não é obrigatório.

  • 24:07