Coronavírus

Suspeita de tráfico humano em Odemira. Presidente da República já pediu relatórios

Marcelo Rebelo de Sousa quer saber em que condições vivem e trabalham todos os migrantes do concelho.

Saiba mais...

As suspeitas de tráfico de seres humanos e as fracas condições em que ficam a viver quando chegam a Portugal já levaram o Presidente da República a pedir mais informações. Marcelo Rebelo de Sousa quer saber em que condições vivem e trabalham todos os migrantes do concelho de Odemira.

O impasse no realojamento dos migrantes infetados continua e ainda não há data para que comece a ser feito. Sabe-se apenas que vão para a Pousada da Juventude de Almograve.

Enquanto isso não acontece, vão continuar nas casas que praticamente não têm condições de habitabilidade e na Base Naval do Alfeite.

O governo quer ainda que os contactos de risco cumpram quarentena no empreendimento turístico Zmar. O complexo tem 270 casas, mas só uma 100 se destinam a fins turísticos.

Com o país fora do Estado de Emergência, o bastonário dos Advogados diz que o Governo está a violar os direitos humanos ao tentar ocupar casas privadas. Luís Menezes Leitão esteve no Zmar para mostrar o que considera ser um erro grave do Executivo.

O empreendimento turístico foi requisitado temporariamente. A defesa dos proprietários diz que em momento algum foram ouvidos no processo e que vão avançar com uma ação judicial.

Os casos ativos de covid-19 em Odemira baixaram para cerca de 40, mas a maioria continua a ser migrantes.

  • A escola como uma gigantesca perda de tempo

    País

    Pode ser Eva. Fez um teste de Geografia e foi a única da turma a ter negativa. Dos seus olhos formosos e inexpressivos, num rosto negro como o touro do Herberto Helder, ruíram-lhe duas lágrimas. Mas daquelas que represam tanta água - tanta mágoa - que deixam cicatrizes aquosas. 43%.

    Opinião

    Rui Correia