Coronavírus

Milhares de turistas estão a chegar a Portugal 

Autorizados voos não essenciais do Espaço Schengen e do Reino Unido. 

Saiba mais...

Portugal passou a permitir, a partir desta esta segunda-feira, viagens não essenciais de países do Espaço Schengen e do Reino Unido, o que pode marcar o início da recuperação do turismo nacional.

Os passageiros originários dos países que integram a União Europeia, países associados ao Espaço Schengen (Liechtenstein, Noruega, Islândia e Suíça) e o Reino Unido deixam de cumprir isolamento profilático e podem realizar viagens não essenciais.

Dos 12 países e territórios da lista verde do Governo britânico, que autoriza as viagens por motivos não essenciais e não exige quarentena de 10 dias no regresso, sete não deixam entrar turistas, como Austrália, Nova Zelândia, Singapura, Brunei e Ilhas Malvinas.

O facto de ser um dos poucos destinos de praia na lista, a qual deixou de fora países populares como Espanha, Grécia e Turquia, levou a um número elevado de procura e reservas.

Só ao Algarve, esta semana, devem chegar por dia cerca de 5 mil britânicos. Ao aeroporto de Lisboa chegam esta segunda-feira quatro voos de Londres e dois de Manchester. Também o aeroporto do Porto vai receber quatro voos do Reino Unido.

À chegada a Portugal, há um controlo para verificar o comprovativo de teste negativo à covid-19, obrigatório para este retomar do turismo.

Vários países na lista de restrições impostas por Portugal

O Governo vai manter as medidas restritivas aplicáveis ao tráfego aéreo e aos navios cruzeiros até ao fim de maio, com exceção para países com menos de 500 casos por 100 mil habitantes.

África do Sul, Brasil e Índia e, na União Europeia, o Chipre, Croácia, Lituânia, Países Baixos e Suécia são a partir desta segunda-feira os países que se mantêm na lista de restrições impostas por Portugal, uma vez que são países "com uma taxa de incidência igual ou superior a 500 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias".

Segundo um comunicado de imprensa do Ministério da Administração Interna (MAI), os passageiros originários destes países "só podem realizar viagens essenciais e têm de cumprir, após a entrada em Portugal continental, um período de isolamento profilático de 14 dias, no domicílio ou em local indicado pelas autoridades de saúde".

  • 1:21