Coronavírus

Covid-19. Rt em Lisboa e Vale do Tejo sobe para os 1,11

Pedro Nunes

Na última semana, o Rt na região de Lisboa e Vale do Tejo subiu de 0,95 para os 1,11.

Saiba mais...

Lisboa e Vale do Tejo apresenta um índice médio de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 de 1,11, sendo a única região de Portugal continental acima de 1, anunciou esta sexta-feira o INSA.

De acordo com o relatório semanal do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) sobre a evolução da curva da epidemia, o aumento do Rt - que estima o número de casos secundários de covid-19 resultantes de uma pessoa infetada -- tem sido registado em todo o país desde 1 de maio, mas esta variação tem sido "mais acentuada" em Lisboa e Vale do Tejo.

Na quarta-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS) adiantou à Lusa desconhecer surtos de covid-19 relacionados com os festejos da conquista do campeonato de futebol pelo Sporting, mas confirmou que a incidência de casos de covid-19 está a crescer nas últimas duas semanas em Lisboa.

"A incidência cumulativa a 14 dias por cem mil habitantes no concelho de Lisboa tem observado um crescimento lento e sustentado nas últimas duas semanas, sendo superior à da região de Lisboa e Vale do Tejo e do país", adiantou fonte da DGS.

O relatório de hoje avança ainda que as duas regiões autónomas também apresentam um índice de transmissão do vírus que causa a covid-19 acima de 1, sendo estimado em 1,08 nos Açores e em 1,12 - o mais elevado do país - na Madeira.

Este indicador é inferior a 1 nas restantes regiões: Norte com 0,98, Centro com 0,98, Alentejo com 0,92 e Algarve com 0,95.

Já no que se refere à notificação de novos casos de covid-19, Portugal apresenta uma taxa acumulada de 14 dias entre 20 e 59,9 por cem mil habitantes, ou seja, uma "notificação baixa/moderada e com tendência crescente".

O Norte apresenta uma taxa de incidência de 55,8 casos, o Centro de 30,4, Lisboa e Vale do Tejo de 50,6, o Alentejo de 38,4, o Algarve de 72,8, os Açores de 114,9 e a Madeira de 105,4, indicam os dados do INSA.

Estes indicadores -- o índice de transmissibilidade do vírus e a taxa de incidência de novos casos de covid-19 -- são os dois critérios definidos pelo Governo para a avaliação continua que do processo de desconfinamento que se iniciou a 15 de março e que está na quarta fase de alívio das restrições.