Coronavírus

Covid-19. Resposta imune humoral à vacina adequada em 97,7%

Handout .

Estudo desenvolvido pelo Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

Saiba mais...

Um estudo que está a ser desenvolvido pelo Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) revela que a resposta imune humoral (mediada por anticorpos) à vacina contra a covid-19 foi adequada em 97,7% da população analisada.

O CHUC tem em curso um estudo relativo à resposta imune humoral e celular (mediada por linfócitos T) à vacina, que foi proposto a todos os seus cerca de 9.000 funcionários.

"Este estudo, que envolve doseamentos seriados de anticorpos ao longo de um ano, revelou até ao momento que a resposta humoral foi adequada em 97,7% da população estudada", avança o centro hospitalar, em comunicado.

Foi ainda possível perceber que "o título médio de anticorpos em resposta à vacina vai diminuindo com a idade, sendo esta descida mais marcada nos indivíduos do sexo masculino".

"Também se verificou que a resposta humoral à vacina é mais acentuada em indivíduos que estiveram anteriormente expostos ao vírus SARS-CoV-2, quando comparada com os indivíduos naïve (que nunca foram expostos)", acrescenta.

Segundo o CHUC, a avaliação aos três meses após a conclusão do processo de vacinação demonstrou "uma acentuada descida dos anticorpos, sendo esta mais marcada em indivíduos naïve, o que poderá não ser forçosamente sinónimo de perda de imunidade, já que esta poderá ser assegurada pela imunidade celular e pela presença de linfócitos B de memória".

"Contudo, aguardam-se as próximas avaliações dos seis e doze meses, que permitirão tirar conclusões mais exatas sobre a imunidade a longo prazo", esclarece.

"Indivíduos que não desenvolveram imunidade celular adequada apresentam uma resposta humoral eficiente"

O estudo mostra que "98,2% dos indivíduos naïve vacinados desenvolveram imunidade celular adequada contra SARS-CoV-2 21 dias após completarem o processo de vacinação" e que, "curiosamente, os indivíduos que não desenvolveram imunidade celular adequada apresentam uma resposta humoral eficiente".

"E, de forma similar ao observado para a resposta humoral, indivíduos anteriormente expostos a SARS-CoV-2 apresentam uma resposta celular mais forte do que os indivíduos naïve", acrescenta.

O CHUC sublinha que os resultados preliminares deste estudo "indicam que a vacina contra a covid-19 leva ao desenvolvimento de uma resposta imune adequada na grande maioria dos indivíduos (mais de 97%), tanto a nível da imunidade humoral, como da imunidade celular", sendo que "a resposta imune à vacina é mais acentuada em indivíduos anteriormente expostos a SARS-CoV-2".

Nos poucos indivíduos que não desenvolveram uma resposta celular adequada após a vacinação, "essa falha está compensada pelo desenvolvimento de uma resposta humoral adequada", explica.

Com o acompanhamento dos indivíduos vacinados durante os próximos meses, o CHUC considera que será possível "tirar conclusões importantes sobre a proteção conferida pela vacina contra a covid-19 a longo prazo".

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros