Coronavírus

OMS alerta que a covid-19 é ainda uma ameaça global

Variante Delta preocupa os especialistas.

Saiba mais...

A covid-19 já matou quatro milhões de pessoas em todo o mundo. Um marco que a OMS diz ser trágico, mas o balanço pode ser pior. Falham estatísticas nos países mais pobres onde a pandemia aumentou a taxa de mortalidade no último ano e meio.

A partir de 23 de julho, os Jogos Olímpicos de Tóquio vão realizar-se em estado de emergência e sem espetadores. A segurança dos atletas e a ameaça da variante Delta justificam a decisão do ministro japonês do Desporto.

Já na Indonésia, que regista cerca de mil mortes por dia, o maior cemitério da capital Jacarta foi alargado à pressa para sepultar as vítimas.

Na Índia, em Bangalore, os familiares dos mortos entregam agora os corpos sem cumprir rituais religiosos.

Ao fim de ano e meio, a OMS alerta que o Sars-CoV-2 é ainda uma ameaça global. A falta de estatísticas nos países mais pobres faz temer um número real de fatalidades e infeções bem superior ao oficial. A vacinação agravou desigualdades já existentes no combate à pandemia.

Na China, a televisão estatal emitiu também esta semana um filme de animação contra as teorias da conspiração, difundidas sobretudo nos Estados Unidos onde o regime de Pequim considera ser um bode expiatório da atual situação.