Coronavírus

Covid-19. Vacinação altera perfil dos internados 

Maioria das pessoas internadas não tomou a vacina ou tem apenas uma dose.  

Saiba mais...

A vacinação contra a covid-19 tem alterado o perfil dos doentes internados. A média ronda os 60 anos e são sobretudo pessoas que ainda não foram vacinadas ou tomaram apenas uma dose da vacina.

Embora a tendência das últimas semanas seja de subida, no Porto, o Hospital de São João no afirma ter ainda a situação controlada. Esta quarta-feira, o registo é de 14 doentes em enfermaria, a maioria tem 60 anos. Na unidade de Cuidados Intensivos, há 14 doentes entre os 31 e os 63 anos.

Na região de Lisboa, das mais afetadas pelo aumento de infetados, em Loures o Hospital Beatriz Ângelo tem 32 doentes covid, dos quais oito estão em Unidades de Cuidados Intensivos, três deles precisam de um ventilador. Neste hospital, a maioria dos doentes ainda não tomou a vacina contra a covid-19 ou tem apenas uma dose administrada.

O Hospital Fernando da Fonseca afirma também ainda ter capacidade de reajustar serviços e receber doentes covid. Esta quarta-feira estavam internados na unidade hospitalar 36 doentes, dois quais 10 em cuidados intensivos.

O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte tem 90 camas destinadas a doentes covid. 61 estão ocupadas: 43 em enfermaria e 18 em cuidados intensivos. Mediante o aumento dos casos, a capacidade tem sido aumentada.

A idade média dos internados covid ronda os 55 anos, quando, entre janeiro e fevereiro, situava-se nos 70 anos.

A maioria dos doentes ainda não está vacinada e os casos com a vacinação completa chegaram ao hospital quando ainda não tinham passado duas semanas após a toma da segunda dose.

Já a sul, no Centro Hospitalar Universitário do Algarve, entre Faro e Portimão, há 51 doentes internados em enfermaria e 14 em cuidados intensivos, quatro ligados ao ventilador. A média de idades ronda os 57 anos e a maioria ainda não tomou ou tem apenas uma dose da vacina. Aqui os doentes mais jovens têm apresentados os quadros clínicos mais graves.

O trabalho em rede entre as diferentes áreas regionais tem sido uma ferramenta chave para acompanhar a subida dos internamentos e, para já, parece ainda haver margem para gerir a capacidade.

De acordo com o relatório desta quarta-feira da Direção-Geral da Saúde, em todo o país estão internados 734 doentes em enfermaria e 171 nos em unidades de cuidados intensivos.

Portugal contabiliza esta quarta-feira mais 9 mortes e 4.153 novos casos de covid-19.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 17.182 mortes e 916.559 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta quarta-feira ativos 47 108 casos, mais 1.909 em relação a ontem.

  • 6:47