Coronavírus

Covid-19. Aprovada venda de autotestes rápidos em supermercados

Canva

Governo diz que a medida permitirá reforçar a identificação de casos positivos de covid-19.

Saiba mais...

O Conselho de Ministros aprovou hoje a venda em supermercados de testes rápidos de antigénio para deteção do SARS-CoV-2, os chamados autotestes, anunciou hoje a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva.

"O Governo aprovou hoje um decreto-lei que permite a venda dos autotestes nos supermercados", indicou a ministra na conferência de imprensa após o final da reunião de Conselho de Ministros.

De acordo com a governante, a medida permitirá reforçar a identificação de casos positivos de covid-19, numa altura em que Portugal se mantém na zona vermelha da matriz de risco e a situação epidemiológica continua a preocupar o executivo.

"Continuamos naquilo que nas últimas semanas aqui tenho chamado a atenção que é uma corrida contra o tempo entre o processo de vacinação que se vai diariamente alargando e a evolução da pandemia", sublinhou Mariana Vieira da Silva, afirmando que se impõe, por isso, "uma insistência no processo de testagem, de identificação de positivos e do seu isolamento".

"Quando olhamos para a situação do nosso país na matriz de risco, vemos que a situação continua a degradar-se. Temos hoje no continente uma incidência [de novos casos de infeção] de 346,5 por 100 mil habitantes e um ritmo de transmissão (Rt) [do vírus] de 1,15", adiantou ainda.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.061.908 mortos em todo o mundo, entre mais de 188,3 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.187 pessoas e foram registados 920.200 casos de infeção, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

  • 1:38