Coronavírus

Covid-19: doentes internados durante mais tempo registam mais problemas de mobilidade e ansiedade

Conclusão de um estudo realizado no hospital de São João.

Saiba mais...

Os sobreviventes de covid-19 que estiveram durante mais tempo internados nos cuidados intensivos e sujeitos a ventilação, apresentam mais problemas de mobilidade e ansiedade.

Um estudo feito no hospital de São João com doentes infetados com covid-19 que estiveram internados nos cuidados intensivos durante a primeira vaga mostra que 64% dos sobreviventes tinham alterações moderadas a extremas ao nível da qualidade de vida e 84% apresentavam problemas de mobilidade.

A regra aplica-se aos doentes que passam pelos cuidados intensivos mas no casos dos infetados com covid-19, o impacto foi mais acentuado.

A consulta de seguimento de doentes internados em cuidados intensivos foi retomada logo em maio e é fundamental para a recuperação dos sobreviventes.

O estudo do hospital de São João analisou a qualidade de vida e a funcionalidade com base nas consultas de acompanhamento de 47 doentes com covid 19 que estiveram internados durante a primeira vaga.

Os médicos recomendam que nestes casos se invista na reabilitação física e cognitiva para que os doentes possam recuperar das sequelas causadas pelo internamento prolongado.

► Veja mais: