Coronavírus

Covid-19: Madeira altera situação de calamidade para situação de alerta

Nihayet Marof / EyeEm

Governo regional aboliu algumas restrições impostas, como o recolher obrigatório.

Saiba mais...

O Governo da Madeira alterou, esta quinta-feira, a situação de calamidade na região autónoma para situação de alerta, abolindo algumas restrições impostas devido à pandemia de covid-19, como o recolher obrigatório, anunciou o executivo.

"A presente resolução produz efeitos às 00:00 do dia 15 de outubro de 2021", é referido em comunicado divulgado após reunião semanal do Conselho do Governo Regional.

O executivo liderado pelo social-democrata Miguel Albuquerque indica que se mantém em vigor a apresentação de teste negativo para covid-19 ou certificado de vacinação para cada viajante que desembarque nos aeroportos, portos e marinas da Região Autónoma da Madeira.

A decisão do Governo surge após o anúncio feito por Albuquerque, no decurso das últimas duas semanas, do aligeiramento e abolição de várias medidas restritivas a partir de sexta-feira, como o fim do recolher obrigatório (entre as 2:00 e as 5:00) e do horário de encerramento dos estabelecimentos (às 1:00), a reabertura das discotecas e o uso obrigatório de máscara na rua.

De acordo com a Lei de Bases da Proteção Civil, a situação de alerta pode ser declarada quando, face à ocorrência ou iminência de ocorrência de acontecimentos graves, é reconhecida a necessidade de adotar medidas preventivas e ou medidas especiais de reação.

De acordo com os dados mais recentes da Direção Regional de Saúde, o arquipélago da Madeira, com cerca de 251 mil habitantes, regista 78 casos ativos de covid-19, num total de 11.859 confirmados desde o início da pandemia, e 72 mortos associados à doença.

Veja também: