Coronavírus

Covid-19: basquetebolista Kyrie Irving reafirma "direito" de recusar a vacinação

Nathaniel S. Butler

O jogador foi afastado da equipa da NBA.

Saiba mais...

Kyrie Irving, base dos Brooklyn Nets que recusou vacinar-se contra a covid-19 e foi afastado da equipa da Liga norte-americana de basquetebol (NBA), defendeu que "cada um tem o direito de fazer o que lhe parece melhor".

"Cada um tem o direito de fazer o que lhe parece melhor. Ninguém deveria ser obrigado a fazer o que quer que seja com o seu corpo", sustentou Irving, em publicação na rede social Instagram, um dia após os Brooklyn Nets terem informado que ficaria afastado dos treinos e jogos até cumprir as regras de vacinação contra a covid-19 do estado de Nova Iorque.

De acordo com um comunicado dos Nets, assinado pelo diretor-geral Sean Marks, foi decidido que Irving "não vai poder jogar ou treinar com a equipa até que seja elegível como participante pleno".

"Não pensem que vou terminar a carreira. Não pensem que vou abandonar este desporto por quererem obrigar a vacinar-me", reagiu o base, de 29 anos, uma das principais figuras da NBA.

Irving recusou vacinar-se e, face às regras impostas em Nova Iorque, não podia treinar-se ou jogar no estado, pelo que só estaria com a equipa quando esta viajasse para outro estado ou cumprisse as suas sessões de trabalho ao ar livre.

O 11 dos Brooklyn Nets tinha efetuado o primeiro treino com a equipa no sábado, mas porque este se realizou ao ar livre e, como tal, Irving podia participar sem estar vacinado.

Ao contrário do que acontece ao ar livre, em recintos fechados a situação é diferente e o estado de Nova Iorque exige que os jogadores tenham pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19 para poderem entrar em instalações, como o centro de treinos dos Nets ou o Barclays Center, onde a equipa cumpre os seus jogos.

Face à recusa de Kyrie Irving em vacinar-se, chegou a ser colocada a hipótese de o jogador apenas participar nos encontros realizados fora pelos Nets, mas essa situação foi colocada de parte pelo comunicado de Sean Marks.

Os Brooklyn Nets, também de Kevin Durant, James Harden, Blake Griffin, LaMarcus Aldridge, Joe Harris, Paul Millsap e Patty Mills, são apontados como os principais favoritos à conquista da edição 2021/22 da NBA, que arranca na terça-feira.

Nesse primeiro dia, os Nets, provavelmente sem Kyrie Irving, visitam os campeões Milwaukee Bucks, de Giannis Antetokounmpo, enquanto os Los Angeles Lakers, de LeBron James, recebem os Golden State Warriors, de Stephen Curry.

► Veja mais:

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia